Tag Archives: Limão

Fraudes da humanidade

14 dez

hqdefault

 

Sou uma pessoa bastante reflexiva, por momentos até demais. Nesses pensamentos, muitas vezes inúteis, me pego analisando algumas coisas corriqueiras e percebo que a humanidade exalta aquilo que lhe convém e até mesmo chega a ser “maria-vai-com-as-outras”, seja lá de onde esse termo surgiu. A humanidade cria situações, elege suas coisas e objetos, designa aquilo que lhe convém. Vejamos:

  • O limão é um exemplo claro de uma das maiores fraudes da humanidade. É uma fruta pequena, feia e azeda. Não existe limão doce. Não é como o morango: a gente pode até comer um azedo, mas sabe que o outro poderá ser doce como o mel. O morango é lindo, gostoso, combina com tudo e é muito sensual. Nunca vi uma cena sensual num filme na qual os atores usam limão. Imagine a careta e o desestímulo dos atores se o usassem. Além disso, é preciso ter cuidado com a fruta. Ela é perigosa. Além de azeda, feia, pequena, ela machuca. Chega a queimar a pele, deixando manchas que duram meses, só para lembrar a vítima de que tudo é culpa do limão. Eu odeio limão, mas consigo superar! Porém, o limão tem marketing.
  • A pizza de muçarela ou mozarela, mas jamais “mussarela”, é uma fraude. Quem vai à pizzaria e percebe no cardápio dezenas de pizzas com ingredientes sensacionais e pede uma de muçarela só pode estar com sérios problemas. É preferível comer um misto quente ou pão com queijo a uma pizza de muçarela. Ela é inútil. Chega a judiar do gosto. Acho que os pizzaiolos devem rir com ironia a cada pedido de pizza de muçarela. Devem pensar: “temos bacon (a melhor invenção humana), palmito, tomate seco e o cara pede pizza com muçarela!”. E ri! A pizza de muçarela é uma fraude, mas tem um pouco de marketing.
  • O pato é um pobre coitado, não consegue fazer nada certo. Não voa bem, não nada bem, não canta, enfim, não faz absolutamente nada direito… por isso deveria ser deputado. O ovo da pata é muito mais forte do que o da galinha, mas não tem marketing. Ninguém vai ao supermercado comprar ovos de pata e dificilmente vai comer um pato assado no domingo. Nunca vi aquelas máquinas de assar carne assando um pato sequer. Pato não tem marketing. Nem no Natal! A gente come peru, frango gigante, leitoa, cabrito, carneiro, porco em forma de presunto, mas nunca um pato. O pato não tem nenhum marketing. Mais fácil comermos um coelho do que o pato.

Assim caminha a humanidade com suas esquisitices e gostos. Um dia eu vou superar o limão, a pizza de muçarela e o pato. Por enquanto, ninguém me convence de que todos eles são verdadeiras fraudes!