Tópicos sobre a educação

12 nov

 

  • Muitos pais veem a escola como inimiga. Se o filho vai mal, a culpa sempre é dos professores e coordenadores. A aproximação escola-família seria um grande passo para uma educação de qualidade.
  • Dificilmente se vê um aluno sem um aparelho celular nas salas de aula. É uma tarefa árdua combater o mau uso desta tecnologia. Sala de aula não é lugar de celular. Se os pais proibissem os filhos de levar os aparelhos à escola, um grande passo seria dado.
  • Ouvi alguns pais dizendo que os celulares dos filhos servem para comunicações urgentes. Ora, mas se há urgência, o mais prudente é ligar para o telefone da escola. O filho nada poderá fazer sem que seu responsável converse diretamente com o coordenador pedagógico.
  • O sistema educacional brasileiro, que privilegia a aprovação do aluno, é falho por demais. Acontecem casos de alunos que tiram notas baixas o ano todo em escolas particulares e migram para as públicas em meados de novembro. Lá eles são aprovados “com louvor e distinção”. Além de falta de ética por parte das escolas públicas, os pais que permitem uma coisa dessas deveriam ser punidos. Querem filhos ociosos e mimados em casa.
  • Na Coreia do Sul, é obrigação dos estudantes deixarem o caderno aberto com as atividades do dia para que os pais tomem ciência. Da mesma forma, os pais devem checar tudo para ver se os filhos estão estudando direito. O país em questão tem uma das melhores educações do mundo.
  • Não adianta aumentar o salário dos professores para que a educação melhore. Só devem ter o salário aumentado aqueles que realmente sabem lecionar. Professor ruim vai trabalhar mal do mesmo jeito, independente do que receber.
  • Professores deveriam ser recompensados por produtividade. Se seus alunos produzem bem, eles deveriam ser recompensados. O ENEM seria uma boa forma de se avaliar o processo.
  • Brasileiro não sabe interpretar. E nunca saberá se os professores da educação básica continuarem recebendo o pífio ensino que os cursos superiores oferecem. Há de se ter mais dinamismo e aplicar as teorias da Análise do Discurso para quem quer ensinar leitura e interpretação.
  • Brasileiro não sabe realizar pequenos cálculos matemáticos. Nunca saberá se a matemática aplicada nas séries iniciais não for focada nas exigências do dia a dia, como a economia doméstica e operações bancárias.
  • Brasileiro não sabe votar. Como poderia fazê-lo bem se não há Ciências Políticas nas escolas? As disciplinas Educação Moral e Cívica e Organização Social e Política Brasileira foram abolidas. Um erro.
  • É preciso que se criem leis que punam professores de faltarem tanto nas escolas públicas. Não há uma sequência didática se, a cada dia, um profissional diferente, muitas vezes nem habilitado para lecionar tal disciplina, aparece nas salas espalhadas pelo país.
  • A presidente Dilma quer aumentar os investimentos na Educação. Isso é uma bobagem. Primeiro, deve-se checar as causas de tantos desvios de verbas e como ocorre a aplicação do dinheiro público. Investir mais ocasionará mais corrupção.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: