Imbróglios na educação

26 jul

Em recente discurso na Conferência Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, a presidente Dilma Rousseff, rodeada de juvenis, afirmou que um país não deve ser julgado pelo valor do seu Produto Interno Bruto (PIB), mas pela sua eficácia em “proteger o seu presente e o seu futuro, que são suas crianças e seus adolescentes”.

            Coincidentemente, horas depois, o Banco Central divulgou nota, informando que o PIB brasileiro não vai crescer como deveria. O discurso da presidente soou como uma demagogia, um tapar o sol com a peneira, ou, se está no inferno, abrace o inimigo.

            Mas, de fato, para que ter um PIB que eleva o Brasil à categoria de 6º potência econômica do planeta se 27% da sua população é composta de analfabetos funcionais? É como se, a cada quatro pessoas que tivessem de ler uma bula de remédio para salvar a vida, uma morresse por não ter tais condições. É muita gente. Em termos gerais, representa quase a população de dois Chiles sem quaisquer condições de ler pequenos textos e realizar pequenas operações matemáticas.

            Dilma tentou driblar as críticas para não sofrer ainda mais com a queda do montante nacional. E, para piorar a situação, ainda divulgou que aumentará para 10% os investimentos em educação. Isso mesmo, leitor(a), piorar.

            Um dos erros mais crassos de países emergentes é elevar os gastos com educação, como aumentar o salário dos professores e colocar equipamento nas escolas. Isso porque não adianta aumentar salários de muitos professores incompetentes nem mesmo instalar novas tecnologias nas escolas se o material humano não sabe utilizá-las. Já vi em escolas professoras não saberem ligar um computador.

             A China, segundo dados oficiais, investe menos de 4% de seu PIB e apresenta ao mundo a melhor educação. Dinheiro bem investido. As Nações Unidas/UNESCO divulgaram em seu site que os gastos com a educação no Brasil superam a média dos países desenvolvidos, como Canadá (4,6%), Alemanha (4%), Coreia do Sul (4,5%), Japão (3,3%).

            Mais dinheiro investido na educação brasileira, da forma como é feito, dará margem a mais desvios, corrupção e outros crimes tão tradicionais na “Pátria de Chuteiras”.

            Outro exemplo claro foi o incentivo do ex-presidente Lula, que não entende nada de educação, impulsionar a abertura de incontáveis cursos a distância. A sociedade recebe milhares de pessoas com curso superior, mas não tiveram uma formação adequada. A intenção do Governo Federal era melhorar os índices de indivíduos com diploma. Mas de que vale isso se a sociedade não sofre uma mudança considerável nos padrões intelectuais?

            O certo é que nossos governantes, talvez por desespero, não tenham aptidão para realizar um bom trabalho na área educacional. Dinheiro não seria problema, o problema é a capacidade dos gestores em aplicá-lo. Por que, por exemplo, não pagar muito bem a doutores para atuarem nas séries iniciais, como ocorre na Coreia do Sul? Ou deixar que as empresas particulares invistam na educação superior para formar profissionais aptos a trabalharem nelas mesmas, como ocorre em alguns países desenvolvidos? Ou por que os alunos que entrarão no Ensino Médio não podem escolher as matérias relacionadas ao seu dom, como acontece nos Estados Unidos?

            Quando o investimento sair de fato, seremos um país que joga dinheiro fora, um país que continua fazendo chover no molhado. Lamentável.

24 Respostas to “Imbróglios na educação”

  1. Caio MIranda Nogueira agosto 6, 2012 às 1:26 pm #

    Miguel, de fato o problema do nosso Brasil é com a educação, mas existe milhares de problemas como: a saúde pública, transporte, escolas em ruínas.
    E infelizmente esse índice de analfabetismo é assim pois a nossa sociedade contribui para isso pois se todos n´s reivindicarmos nossos direitos nada seria assim, pois como você disse, dinheiro nós temos o problema é como aplicá-lo, e também não duvido nada nada que boa parte desse dinheiro não está sendo usado para a educação e sim para viagens particulares, carros de luxo e mansões para deputados e para a nossa própria presidente.

  2. Caroline Amparo de Souza Tiburcio Bueno agosto 6, 2012 às 4:28 pm #

    Como você, também considero a situação do nosso país lamentável! Para os outros países o PIB é importante pois, eles já têm uma boa educação então, o importante agora é manter o PIB bom! Mas, para nós, antes de se preocupar com esses dados, é necessário se preocupar com a educação pois, com ela sim, é possível melhorar todos os outros quesitos: saúde, segurança, emprego … Enfim, tudo! Para uma pessoa governar um país, ela tem que ter capacidade, tem que saber pensar, tem que usar a inteligência e começar a mudar o país por ela mesma para depois sim, atingir a massa! Como já foi dito, aumentar os salários dos professores e investir em materiais modernos de educação, não resolverá absolutamente nada. O único investimento que deve existir em relação a isso, deve ser em profissionais competentes e em cursos para os que já “atuam” nessa área mas, ainda não estão totalmente preparados.

  3. Eduardo Werneck 9° agosto 6, 2012 às 4:28 pm #

    Que grande ignorância do governo. o Brasil sendo um dos países que mais ”investe” na educação querendo investir mais ainda, para onde sera que vai esse dinheiro, realente irá para o desperdício recorrente do nosso pais ou irá para o lugar onde a maioria vai? O bolso dos corruptos,nesses momentos é que se deve ter noção em quem você vota e virá a votar para ter o direito a recursos básicos como uma educação decente e um governo mais ”limpo”.

  4. amanda T. agosto 6, 2012 às 4:41 pm #

    No Brasil a grande população não sabe ler nem escrever… não só os jovens mas também os adultos.Mas como também alguns professores com a mal formação do estudo.Pois o Brasil poderia investir mais na educação,equipamentos,computadores para os alunos,que eles, se interesse por estudar, a se motivar,como também pagar melhor os educacionais, pois o fundamental de uma estrutura e a base que segura…

  5. João Gabriel agosto 6, 2012 às 4:45 pm #

    O alto investimento em aumentar o número de diplomas no Brasil realmente não vale de nada. O que realmente deveria ser feito, é qualificar os profissionais que já temos. Com profissionais limitados e medianos, o Brasil nunca deixará de ser um país subdesenvolvido. O importante seria, claro, formar novos profissionais, porém teríamos que qualificá-los para que sejam sempre capacitados para evoluir, e não apenas fazer o básico.

  6. Eric Paiva Simão agosto 6, 2012 às 6:21 pm #

    Pois educação gera senso crítico que por sua vez acaba com a corrupção, o que tira muitos políticos dos seus repectivos cargos e é por isso que durante um bom tempo o Brasil não vai investir em educação e o fato de que educação também ajudaria de maneiras drásticas no PIB e se acontecer da educação brasileira melhorar seria nas escolas particulares o que é triste.
    O fato do Brasil não ter muitas opções no ensino médio e só na faculdade é realmente triste também.

  7. João Pedro Reis Gonçalves agosto 6, 2012 às 9:34 pm #

    O analfabetismo é sem duvida um dos piores problemas do Brasil que mesmo direcionando 10% do seu produto interno bruto(PIB) não consegue se firmar e ainda assim fica com um número absurdo de pessoas analfabetas. A minha maior indignação é que os países mais desenvolvidos só utilizam no máximo até 5% de seu PIB e continuam com uma educação muito mais elevada do que a do Brasil,tem alguma coisa errada nesse processo de educar mais brasileiros. Há alguns anos atrás eu vi o índice de educação do Brasil em uma propaganda na Televisão estava 4,6 ou menos que isso mas depois de alguns anos não vi mais essa propaganda circulando a Televisão brasileira, isso mostra que o Brasil não avançou muito em termos de educação há alguns anos.

  8. Gleysson Felipe agosto 6, 2012 às 9:42 pm #

    Pelo jeito nossa situação não mudará. Não é necessário utilizar mais dinheiro do PIB. Se continuar os escandalosos desvios de verbas no país, o cenário continuará de mal a pior. Vemos pela televisão, muitas vezes manipuladas, informações de que nossos governantes “investem menos” na educação. A massa pode até acreditar nessas notícias, porém aqueles cidadãos que possuem acesso à estudos e materiais de bom conteúdo sabem que não é bem assim que funciona: ministros caem na gestão de Dilma como as folhas caem das árvores no outono. Como poderemos ser comandados por pessoas assim. sem compromisso e amor ao seu povo? O sucesso das grandes civilizações foi pensar no bem de sua população, como na Roma Antiga. Se melhorarmos a educação, no futuro não teremos mais a quantidade absurda de crimes que temos hoje; não teremos problemas com a saúde, e consequentemente caos nos hospitais. Ou seja, melhorando a formação de nossas crianças e jovens, só temos a ganhar bons cidadãos e uma nação mais digna de se viver.

  9. Felipe agosto 7, 2012 às 8:12 am #

    Ao longo do texto conclui que o Brasil está se alto prejudicando.Pois o numero de pessoas que não sabem escrever nem o nome é muito alto para a sociedade brasileira.

  10. Cassiano Rodrigues agosto 7, 2012 às 8:23 am #

    O povo brasileiro é muito ignorante, pois quase ninguem age, principalmente se o assunto é a educação das pessoas. A maior causa de ninguem perguntar é pela falta da pripria educação. Ela deveria receber fundos do governo do país mas o dinheiro vai para o bolso dos proprios governantes. O texto explica bem esse ideal e critica muitas causas que é capaz de varias pessoas, nesse Brasil, nem terem ideia do que está tratando.

  11. José Washington Coelho Nogueira agosto 7, 2012 às 7:57 pm #

    Existem muitos professores competentes, mas como também existem incompetentes que nao sabem nem se quer ligar um computador como foi citado no texto. Esse investimento do qual também citado no texto que a presidenta Dilma ira investir na educação. Mas para que esse investimento? Para instalar novos produtos tecnológicos sendo que a
    alguns seres humanos não sabem “cativar” seus próprios produtos de casa, então imagine na escola,como acontece em muitos lugares!! 
                Falando nesse importante investimento, como ficariam os políticos no qual hoje em dia muitos mas nem todos são “desesperados” por dinheiro? Eles sabem aplica-los bem? Na hora e momento certo?  Hoje não podemos duvidar nem esperar nada deles! Sem duvida ira acontecer muitos desvios em cima deste investimento. 
           
            

    • Paula Oliveira Brito agosto 8, 2012 às 11:36 pm #

      O mais lamentável é saber que os políticos, com tanta falsidade, conseguem convencer uma grande parte da população de que eles estão “melhorando o país” ou “fazendo o melhor que podem”. Deveriam ter vergonha do que fazem. Todas as pessoas são dignas de um mero conhecimento. A nossa sociedade necessita do estudo que está sendo desperdiçado. Enquanto poderia estar formando grandes profissionais, estão formando uma grande negligência.

  12. Amanda Luisa agosto 9, 2012 às 9:55 pm #

    Aqui no Brasil tem pessoas que está precisando de uma educação pois elas não sabe ler e muito menos escrever, mais isso não é o pior é que a nossa presidente não quer saber de ajudar as pessoas mais sim fazer coisas para impressionar pessoas que vem de fora para visitar o país. E quando vem pessoas para visitar o país recebe um dinheiro, porém a população nem vê a cor desse dinheiro porque a Dilma Rosseff só quer saber em comprar carro, casa e outras coisas, mais porque não ajudar as pessoas que estão precisando do que ficar comprando as coisas que não vai com ela pro resto da vida.

  13. São muitos os proplemas que estão presente na educação brasileira,especialmente na educação pública.São diversos os fatores que proporciona resultados negativos,um exemplo disso são crianças que se encontram no 6ºano do ensino fundamental e não dominam habilidade de ler e escrever.

  14. katia pedagogia 2º periodo B agosto 15, 2012 às 7:16 pm #

    A educação no brasil passa por vários problemas e precisamos urgente de encontrar solução para eles, a educação é o que dá a base para um crescimento solído,é o desafio e garantir que eles aprendam.

  15. Glauce A.B. Lopes 2° período B agosto 15, 2012 às 11:36 pm #

    Realmente Miguel, não adianta aumentar o invetimento em educação sem investir na capacitação dos professores, seria a mesma coisa que investir em uma grande contrução sem um bom alicerce, com o tempo tudo se desmorona e o caso da nossa educação.

  16. thais maiane agosto 15, 2012 às 11:43 pm #

    Thais Maiane 2° período C PEDAGOGIA
    Está bem claro que de tudo ruim que acontece nesse país envolve a má adminisrtação do nosso dinheiro,.É como 2 adultos que ganha o mesmo salário e um tem bens,etc e o outro nada. usam para o seu favor e o povo que se vire e tentando nos enganar aumenta o PIB e a grana do aumento vai pro próprio bolso,daí temos um aumentinho e ficamos felizes com o resto.

  17. Roseli Ferreira Braga 2° período c agosto 15, 2012 às 11:46 pm #

    O problema da nossa educação é a mania que os nossos políticos tem de achar que aumentando o investimento aumenta a qualidade do ensino no país, quanto que na verdade o que só aumenta e a corrupção e os devios de verba.
    Acredito que a forma de se pensar essa educação de qualidade ainda é falha, temos que pensar em ter professores qualificados e capacitados, aí sim vamos obter o resultado esperado.

  18. Glauciany De Carvalho Pereira agosto 16, 2012 às 12:12 am #

    A Educação Brasileira não precisa só de investimento financeiro, mas sim de um investimento no qual os profissionais de educação pudessem ter uma formação de qualidade , visando a formação completa de todos, uma educação onde o profissional fosse valorizado, onde o sistema educacional funcionasse verdadeiramente, E não apenas numero do PIB crescendo para mostrar para o mundo que o pais investe na educação. No texto acima , podemos ver a citação de que os países mais desenvolvidos educacionalmente falando, investe menos de 5% na educação.

    GLAUCIANY DE CARVALHO PEREIRA 2º PEDAGOGIA B

  19. jeane mara da silva xavbier agosto 16, 2012 às 1:44 pm #

    No Brasil tudo chega atrasadomtecnologia, mão de obra especializada,enfim, os professores deveriam ter cursos praticos e não teóricos antes de dar aulas,muitos vão fazer a prova e chutam td e mesmo quem não consegue atingir o mínimo de 50% na prova , estão dando aulas do mesmo jeito,isto é um absurdo,o que adianta decorar tantas leis,pcns e outros , se á prática é muito diferente. Tem que inovar,aproveitar as tecnologias para desenvolver um bom trabalho.

  20. Helena Guedes dos Santos Abreu agosto 16, 2012 às 5:15 pm #

    Helena Guedes dos Santos Abreu 2° períodode pedagodia
    agosto 16, 2012 às 5 pm

    Verdade!
    De que adianta tanto “investimento” se nem a metade chega realmente onde deveria.
    De que adianta tantas pessoas com diplomase na “prática” não tem nenhum preparo. O problema nasce lá no começo da formação dos alunos. Desde sempre os professores são despreparados, ainda mais nos dias de hoje, onde estudar tornou-se muito fácil, o que faz com que as pessoas não deêm valor nos estudos e acabam saindo profissionais despreparados.
    Enquanto não houver políticos preparados para adiministrar a Educação, com ou sem dinheiro nada vai mudar.

  21. Glauce Aida Braga Lopes 2° período B agosto 16, 2012 às 6:17 pm #

    Realmente e lamentável que os nossos políticos pensem assim e não conseguem enxergar ou se fazem de cegos para os problemas que acontecem com a nossa educação, e verdadeiramente solucionar o problema. A verdade é que investir em educação sem a capacitação dos professores seria o memo que erguer uma grande contrução sem um bom alicerce.

  22. Maria Auxiliadora de Matos 2° período B agosto 16, 2012 às 6:25 pm #

    É uma vergonha aumentar o investimento em educação no brasil, quanto os outros países como a china, japão e canada investem bem menos e tem umas das melhores educação do mundo, por aí já se vê que a solução não é o aumento do investimento e sim capacitação dos profissionais da área para que eles possam transmitir uma educação de qualidade.

  23. Carlos Jaime pedagogia ESC agosto 21, 2012 às 11:11 pm #

    Se gasta tanto neste país com coisas fúteis que às vezes nos professores pensamos em mudar de profissão, mas o amor fala mais alto, sonhar em ver um aluno seu chegar e dizer foi você quem me trouxe a inspiração em seguir e não ouvir só estou aqui por causa do bolsa família. O que dizer, a culpa é nossa? Talvez de alguns que de alguma forma achou que iria ganhar rios de dinheiro e trabalhar pouco, a educação é a mesma só que os alunos mudaram, nunca irão ser o que éramos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: