Uma governante de respeito

1 fev

Dilma Rousseff está fazendo um bom governo. Pelo menos no meu ponto de vista. Apesar da minha pouca idade, li muito sobre governantes do mundo todo, em especial os do Brasil, e vivo e analiso a política do Vale do Paraíba. Sempre tive uma ligação muito forte com a política, mesmo não tendo vontade alguma de me candidatar a nada. Sei que sou muito mais forte pensando, nos bastidores, ou trabalhando para a comunidade de uma forma ou outra.

            A presidente está indo além das expectativas. Respeitosa com os adversários políticos, em especial com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, sabe se portar e falar como uma verdadeira chefe de Estado. É a terceira mulher mais influente do mundo, atrás apenas de Hillary Clinton (Secretária de Estado dos Estados Unidos) e  Angela Merkel (Chanceler da Alemanha).

            A Dilma deveria servir de exemplo para nossos políticos, a começar pelo combate à corrupção em seu governo. Enquanto Lula nada via, ela permanece de olhos bem atentos aos movimentos bruscos dos ratos que insistem em percorrer os corredores dos centros administrativos, na maioria das vezes, autorizados pelos votos dos próprios brasileiros, que lhes dão aval para fazer o que bem entendem.

            O afastamento dos políticos acusados de corrupção deu um tapa com luvas de pelica na cara de seu antecessor, imutável em relação à opinião pública. O mais recente foi José Sérgio Gabrielli, afastado da presidência da Petrobras por ter se encontrado às escondidas com o mensaleiro José Dirceu. E sobre a nova dirigente da Petrobras disse: “Ela (Graça Foster) não participa de reuniões em hotéis”.

            Muitos políticos usam a artimanha de fazerem festas, gritarem aos quatro cantos seus feitos, que não são mais que obrigação. Mandam fazer faixas, convidam comissionados (ou bajuladores, como queira) para participar e fazer volume, usam redes sociais para espalhar boatos e exagerar aquilo que é só um pouquinho em relação à realidade administrativa que paira sobre suas costas.

            Dilma não faz nada disso. Não viaja tanto como os outros antecessores, não faz alarde, não fala besteiras, nem comete equívocos no uso da língua portuguesa. É uma mulher centrada e atenta, como todo gestor público deveria ser. Serve de exemplo.

            Evidentemente, ela não é perfeita. Comete erros, mas, de um modo geral, Dilma sabe se portar como uma dirigente formadora de opinião. Sabe lidar com os cidadãos, desde os mais ricos, quanto os mais miseráveis. Fontes dos bastidores de Brasília afirmam que ela sabe rugir quando precisa e afagar da mesma forma.

            Assim, compartilho uma passagem do magnífico Nicolau Maquiavel: “um príncipe deve ser temido e não amado”. No Brasil, devido a sua história perniciosa, é melhor ter medo do que amar um governante. Graças a Deus, Dilma é uma pessoa de bem. Merece ser respeitada e temida, se preciso for.

Uma resposta to “Uma governante de respeito”

  1. Luciana 1ºC Pedagogia ESEFIC março 17, 2012 às 7:30 pm #

    Dilma é uma mulher poderosa, pensante e do bem. Creio que vai usar sua vasta inteligência para melhorar ainda mais o Brasil em todos os âmbitos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: