2012

11 jan

A conversa do momento é que em 2012 o mundo vai acabar. O Calendário Maia, criado pelas civilizações pré-colombianas, acaba nesta data. Por isso, toda a balbúrdia em torno do fim dos tempos. Eu acredito que tudo isso seja balela, pois todas as previsões a respeito deram com os burros n’água. Até previsão do tempo dá errado, mesmo com as tecnologias modernas. Final de semana era para chover em Ubatuba dia e noite sem parar. Pegamos sol de torrar a moleira. O que dizer dos registros dos povos antigos!

Mas, e se… e se o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, que é louco de pedra, de se amarrar com corrente, fizer uma gracinha com uma bomba nuclear? As bombas já estão em fase de testes. E se surgir outro terrorista agora com uma arma biológica? E se as economias dos Estados Unidos e da Europa entrarem em recessão?

É de se pensar nesses casos. O primeiro é mais provável, pois o presidente-ditador do Irã é daqueles para os quais os pesadelos mais terríveis são sonhos singelos.

E o Vale do Paraíba? Está um caos só, com exceção de algumas cidades como Resende, Volta Redonda e Barra Mansa que prosperam. São José dos Campos, a cidade mais rica da região, apresentou um dos menores índices de empregabilidade do país; Taubaté é um poço de corrupção – superfaturam até na compra de livros didáticos e ovos; Lorena tem corrupção somada às acusações de pedofilia; Ubatuba está um caos, ruas esburacadas e falta de saneamento básico (ainda!!!); em Cruzeiro os políticos adoram o programa Topa Tudo por Dinheiro, no qual gente sem talento ganha um troquinho para fazer bobagens.

Qual seria o significado de fim do mundo? Pode ser filosófico, religioso… As pessoas e coisas estão muito mudadas. Nada contra, mas o feminino está se tornando mais masculino e vice-versa. Hoje, levantam-se bandeiras como liberação do uso de drogas, em especial a maconha; alunos (futuro do país??) invadindo universidade para conter o poder do Estado para fumarem uma ervinha proibida sem serem atormentados; clonagem; alimentos transgênicos; Hugo Chávez, Evo Morales, Mahmoud Ahmadinejad…; o Brasil é a sexta potência mundial e milhões vivem na pobreza extrema.

2012 tem tudo para ser um ano muito bom, mas grandes motivos para ser um desastre. E todos os casos dependem somente de seres humanos para o sucesso ou para o infortúnio. Apenas dos seres humanos, passíveis de acertos louváveis e de erros absurdos. Por isso, precisamos cuidar de nós mesmos. Não só pagando impostos (exorbitantes, diga-se de passagem), mas cobrando também. Cobrando pelo voto, principalmente. É salutar a necessidade de limparmos nossas cidades dos políticos festeiros, egocêntricos, mitomaníacos, megalomaníacos, corruptos. Fazendo a nossa parte por aqui, daremos o exemplo para a região, Estado e, por que não dizer, mundo. Devemos ser modelos, não marionetes.

Feliz 2012 a você! Desejo que você pense. E só.

Uma resposta to “2012”

  1. Guilherme Canesin janeiro 11, 2012 às 1:15 pm #

    SENSACIONAL
    ”em Cruzeiro os políticos adoram o programa Topa Tudo por Dinheiro, no qual gente sem talento ganha um troquinho para fazer bobagens.”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: